Joãosinho da Goméa

Frete Grátis
Código: 000660 Marca:
R$ 70,00
até 6x de R$ 12,89
ou R$ 67,90 via Boleto Bancário
Comprar Estoque: Disponível
    • 1x de R$ 70,00 sem juros
    • 2x de R$ 35,83
    • 3x de R$ 24,44
    • 4x de R$ 18,75
    • 5x de R$ 15,25
    • 6x de R$ 12,89
  • R$ 67,90 Boleto Bancário
  • R$ 70,00 Entrega
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

Autoria: Inês Gouveia ; Andrea Mendes ; Nielson Bezerra ; Marlúcia Santos de Souza (orgs.)
Editora: Fino Traço Editora

ISBN:  9788580544565
Páginas: 308
Publicação: 2021  1ª Edição
Encadernação: Brochura

Sinopse
 

Foi nesse passo que eu saí da minha aldeia... E assim, de Angola trouxe o dendê e entrou na mata, pegou a folha, cantou e se encantou no ngunzo do inquice africano, que juntou com o caboclo que é brasileiro. Porque: “meu pai é brasileiro, minha mãe é brasileira, o que eu sou, eu sou brasileiro”. Sim “brasileiro imperador”. Joãozinho da Goméia misturou Matamba, Mutalambô e caboclo Pedra Preta ao Barravento e ao Samba de Caboclo. Ele viveu a única maneira de ser afro-brasileiro, que quer dizer plural, diverso, dono do seu corpo. E isso ele soube mostrar no candomblé com a muzenza, com a roupa sagrada, com a menga no peji; e com esta mesma sacralidade e liberdade viveu o samba, o carnaval, pois nada é mais sagrado do que a afirmação do desejo, da sexualidade, e de ser “Tata-inquice”. A fala aberta e ampla de Joãozinho trouxe novos sentidos para o que é santo, porque são muitos e diferentes santos. E esta busca pelo santo que é inquice misturado com santo da Igreja, expõe-se no mesmo entendimento de que Matamba é Santa Bárbara, que santo é caboclo que está na natureza, no bicho, na mata, na água. O caboclo é um santo ecológico. Sem dúvida, Joãozinho manteve as memórias que identificam a civilização Bantu nas suas tradições do candomblé Angola. Ele recuperou as memórias do modelo do candomblé de caboclo baiano. Ele trouxe do samba urbano carioca outras memórias que se uniram às demais memórias, todas experimentadas neste sentido de beleza afro, estética que marca as memórias construídas e transmitidas por ele no candomblé e na festa pública do carnaval. Joãozinho mostrou que o sagrado é carnal, é vida, é sangue, e que o divino é humano. E com este meu relato, homenagem a Joãozinho da Goméia, louvo todos os sagrados, todos os desejos, todas as linguagens do corpo que manifestam ludicidade, fé e alteridade.

 

Sumário

 

Joãosinho da Goméa: um criador de brasis

Inês Gouveia, Andrea Mendes, Nielson Bezerra, Marlúcia Santos de Souza (Org.)

 

PARTE 1 – MEMÓRIA E REPRESENTATIVIDADE

Capítulo 1 - João da Goméia – pedrinha miudinha, lajeiro tão grande nos estudos brasileiros

Inês Gouveia e Izi Ferro

Capítulo 2 - O narrador João da Goméia/Tata Londirá: azuelando e encantando para além das narrativas coloniais

Jackeline Rodrigues Mendes e Marta Ferreira

Capítulo 3 - “Na mata tem morador”: da presença e saber Caboclo no Brasil encantado de Joãozinho da Goméia

Luiz Rufino

Capítulo 4 - João da Goméia: Enfrentamentos contra-hegemônicos e midiartivistas do Rei do Candomblé

Ricardo Oliveira de Freitas

Capítulo 5 - Guerra no Candomblé: Os bastidores da disputa por poder entre os filhos de santo de Joãozinho da Goméia (1971-1972)

Andréa Nascimento

Capítulo 6 - Rumberas, travestis e a Goméia: Desafios à territorialidade masculina

Rodrigo Daniel Hernández Medina

 

PARTE 2 – A MEMÓRIA E A CIDADE

Capítulo 7 - João e o mar: da Bahia de Todos os Santos à Baía de Guanabara

Andrea Mendes

Capítulo 8 - A Cidade e Joãozinho da Goméia nos anos de 1950 e 1960

Marlucia S. Souza

Capítulo 9 - Joãozinho da Goméia, Memória e Patrimônio: Os usos do acervo do Instituto Histórico da CMDC

Tania Amaro e Antônio Augusto Braz

Capítulo 10 - Rastros e lastros da presença de Joãozinho da Goméia no Instituto Histórico da Câmara Municipal de Duque de Caxias

Adriana Batalha dos Santos

Capítulo 11 - Duque de Caxias e a Goméia: memória, patrimônio e os usos do passado

Eliana Laurentino e Nielson Bezerra

Capítulo 12 - Dimensões da memória em Tata Londirá: o Canto do Caboclo no Quilombo de Caxias

Gabriel Haddad Gomes Porto, Leonardo Augusto Bora e Vinícius Ferreira Natal

 

Sobre os Autores

Produtos relacionados

R$ 70,00
até 6x de R$ 12,89
ou R$ 67,90 via Boleto Bancário
Comprar Estoque: Disponível
Pague com
  • PagHiper
Selos
  • Site Seguro

Fino Traço Editora - CNPJ: 07.028.685/0001-23 © Todos os direitos reservados. 2022