Um Nacionalista Reformista na Periferia do Sistema: reflexões de economia política

Código: 000663 Marca:
R$ 70,00
até 6x de R$ 12,89
ou R$ 67,90 via Boleto Bancário
Comprar Estoque: Disponível
    • 1x de R$ 70,00 sem juros
    • 2x de R$ 35,83
    • 3x de R$ 24,44
    • 4x de R$ 18,75
    • 5x de R$ 15,25
    • 6x de R$ 12,89
  • R$ 67,90 Boleto Bancário
  • R$ 70,00 Entrega
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

Autoria: Alexandre de Freitas Barbosa
Editora: Fino Traço Editora

ISBN:  9786589011637
Páginas: 408
Publicação: 2021  1º Edição
Encadernação: Brochura

Sinopse

A primeira coisa que pensamos quando nos pomos a escrever um livro é o título. À medida que vamos labutando e a coisa vai assumindo forma, o título se adapta. Mas o título também dá o tom que queremos imprimir à obra. Neste caso, como o livro é uma reunião de textos de vários tipos escritos em diferentes momentos, mal sabendo que um dia fariam companhia entre si, o título cumpre um papel especial. Serve como solda a conferir-lhes sentido e unidade. Por isso, cada palavra do título tem uma razão para estar ali. Vamos lá então. Comecemos pelo subtítulo. Por que “reflexões”? Porque a maioria dos artigos foi escrita no calor da hora, para participar do debate ou para lançar hipóteses a serem aprofundadas adiante, de modo a adquirirem maior envergadura. As reflexões remetem, portanto, a algo provisório. Mas o que na vida fica e o que é provisório? Quem decide? Ou melhor, o que seria do que vem depois se as reflexões não lhe preparassem o terreno? Em certos casos, pode ocorrer que as reflexões valham por si mesmas. Permitem organizar as ideias e não nos deixam afundar no caos cotidiano. Mas que reflexões são estas? A maioria dos textos do livro discute economia e política. Talvez seja mais preciso dizer que versam sobre “economia política”, que significa mais do que a junção de dois substantivos. É um dos casos em que a soma de dois mais dois dá cinco. Porque não se trata de soma, mas de interação, subvertendo assim as leis da aritmética. A economia política pertence a uma tradição que vem de Smith, passa por Marx, e no século XX abre vários caminhos com as contribuições de Keynes e Schumpeter, Celso Furtado e Albert Hirschman, e tantos outros. Trata-se de pensar a sociedade a partir da economia, e vice-versa, conferindo relevo às tensões que se manifestam nos planos da política e da ideologia. Quis o destino da minha prática intelectual que eu estivesse desde o início filiado a essa tradição.

Sumário

À maneira de crônicas, contos e novelas

 

Crônicas

Sobre subdesenvolvimento e heranças

escrito com Marcio Pochmann

Uma abordagem alternativa do setor informal no Brasil

O Brasil e a suspensão das negociações da OMC

escrito com Kjeld Jakobsen

O governo Lula e a classe média

escrito com Ricardo Luiz Chagas Amorim

Os impasses do G-8 e o Brasil

O Mercosul de Lula e Cristina

escrito com Ricardo Ubiraci Sennes

O que Adam Smith foi fazer na China?

A globalização e a muralha chinesa

O Brazil, na visão da revista inglesa “The Economist”

Brasil e África: outro horizonte

Debate econômico no Brasil e seus fantasmas

A aristocracia econômica

A cortina de fumaça da “desindustrialização”

Crise global do capitalismo ou reorganização da economia-mundo capitalista?

Os vários dilemas do capitalismo brasileiro

Levy or not Levy: That is not the question!

China e América Latina: parceria Sul-Sul?

A falta que faz um projeto nacional

Sim, precisamos falar sobre capitalismo

E se conseguirmos deter o golpe? O que fazemos?

“A tolice da inteligência” ou a dívida do vício à virtude

O golpe de 2016 e o mar agitado da história: por um “novo” pensamento de esquerda

A universidade pública e as transformações que estão por vir

Rômulo, sobrenome Desenvolvimento Nacional

Sobre a mal(dita) polarização da sociedade brasileira

Ser de esquerda no Brasil hoje

Aviso aos historiadores: Lula vai dar muito trabalho

O homem bestial

Chico de Oliveira: o marxista furtadiano ou o intelectual que viu o Brasil virar um ornitorrinco

O confinamento da esquerda

O “evangelho da razão” segundo Celso Furtado

A peste de Camus e a peste nossa de cada dia: quando a realidade supera a alegoria

A paz promíscua

Economia e política no Brasil: um inventário de hipóteses para o Brasil contemporâneo

O Capital entre a civilização e a barbárie

A lumpencracia

 

Contos

A ascensão chinesa e os desafios para a política externa brasileira

Ricardo Camargo Mendes

Os avanços da Era Lula

As novas estruturas geográficas da economia-mundo capitalista e o papel dos BRICS: um olhar a partir do Brasil

Ângela Cristina Tepassê

Do ciclo expansivo ao ajuste fiscal: uma interpretação estruturalista

 

Novelas

Rômulo Almeida e Jesus Soares Pereira: o longo e difícil parto da Petrobras

De “setor” para “economia informal”: aventuras e desventuras de um conceito

Produtos relacionados

R$ 70,00
até 6x de R$ 12,89
ou R$ 67,90 via Boleto Bancário
Comprar Estoque: Disponível
Pague com
  • PagHiper
Selos
  • Site Seguro

Fino Traço Editora - CNPJ: 07.028.685/0001-23 © Todos os direitos reservados. 2022